Imprimir esta página
Quarta, 13 Outubro 2021 15:17

Caer passa a utilizar asfalto ecológico nos reparos e manutenções de rede Destaque

Escrito por Andréia Melo
Caer passa a utilizar asfalto ecológico nos reparos e manutenções de rede Ascom/Caer

Técnicos da Caer (Companhia de Água e Esgoto de Roraima) realizaram na manhã desta terça-feira, 13, a demonstração do asfalto ecológico que será aplicado nas manutenções emergenciais das redes em casos de intervenção no solo das vias pavimentadas.

O novo produto vai dar celeridade ao trabalho da empresa com praticidade e conomia. A aplicação da massa asfáltica ecológica pode ser feita a qualquer hora, inclusive em dias chuvosos, pois a água não precisa ser removida para preenchimento do material.

Ao todo, foram adquiridos 60 mil quilos do produto, sendo que 25 mil já foram entregues e estão no depósito da companhia para uso imediato.

A diretora de Engenharia e Gestão Ambiental da Caer, Elisângela Rodrigues explicou que, em média, o rendimento é de 50 quilos por metro quadrado. E tão logo a massa asfáltica seja colocada na área, o fluxo de veículos pode continuar normalmente na via, sem prejuízo para a população.

“Além da vantagem de não poluir o meio ambiente. “É um  processo inovador, uma vez que o produto é composto apenas de 20% de borracha. E o grande diferencial é a excelente aderência do material às áreas reparadas. Sem contar a rapidez com que ele é instalado para a liberação  imediata do fluxo de veículos”, afirmou.

Asfalto ecológico

Trata-se de uma alternativa mais durável, sustentável e segura para o tráfego de motoristas e demais usuários. O material é produzido a partir da mistura de pó de borracha (pois o pneu é moído) e cimento asfáltico de petróleo, proporcionando maior nível de aderência ao veículo em comparação ao modelo convencional.

Além disso, segundo a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos, ele dura aproximadamente 40% a mais do que o asfalto comum utilizado nas demais rodovias. Outras vantagens são: redução de temperatura em até 40°C; economia de energia; diminuição das emissões de CO² e alta viscosidade.