Segunda, 22 Fevereiro 2021 12:55

Fiscalização da Aderr impede entrada de duas toneladas de carnes ilegais em Roraima Destaque

Escrito por Elias Venâncio
Fiscalização da Aderr impede entrada de duas toneladas de carnes ilegais em Roraima ASCOM/ADERR

Duas toneladas de carne industrial foram impedidas de ingressar em Roraima durante fiscalização da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária de Roraima), na tarde de sábado (20), no Posto de fiscalização agropecuária de Jundiá. O produto foi devolvido para o Amazonas, pois estava sem o selo de Inspeção Federal, porque sem este registro não é permitido o comércio interestadual.

A carga estava pronta para chegar ao comércio de Roraima e ir à mesa dos consumidores roraimenses, mas o trabalho de fiscalização da Aderr impediu a entrada do produto, evitando perdas ao comércio local e danos para a saúde da população.

Também foram apreendidos 15 quilos de espetinhos, sem o selo de inspeção federal e sem acondicionamento adequado para conservação do produto, que é perecível.

Segundo informou o gerente Inspeção de Produtos de Origem Animal (GPOA), Diego Costa, as carnes estavam tudo dentro de um isopor em cima de um carro, sem nenhuma preocupação com a boa conservação do produto e o perfeito transporte da carga.

De acordo com ele, o trabalho dos fiscais é importante, pois “protege a saúde dos consumidores e o comércio local, uma vez que inibe a entrada de produtos inadequados para a população e sem as devidas garantias legais para a comercialização no Estado.”

O RECHAÇO

O rechaço é o impedimento de entrada de um produto, que apesar de estar em boas condições de comercialização e consumo, não porta os documentos legais para o transporte. Neste caso, ele é devolvido ao lugar de origem.

Já a apreensão é realizada quando o produto está fora dos padrões higiênicos sanitários e é impróprio para o consumo, sendo prontamente descartado pela fiscalização.