Terça, 18 Fevereiro 2020 20:14

ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL | Habilidades socioemocionais e aproximação com pais é um dos focos da Divisão Psicossocial em 2020 Destaque

Escrito por MÁGIDA AZULAY KHATAB
O encontro ocorre durante toda esta terça-feira, 18, e conta com a participação de 133 orientadores educacionais que atuam em escolas da capital O encontro ocorre durante toda esta terça-feira, 18, e conta com a participação de 133 orientadores educacionais que atuam em escolas da capital Ascom/Seed

Na escola, o orientador educacional é um dos membros da equipe gestora. Ao lado do diretor e do coordenador pedagógico, é o principal responsável pelo desenvolvimento pessoal de cada aluno, dando suporte à sua formação como cidadão, à reflexão sobre valores morais e éticos e à resolução de conflitos.

Como forma de alinhar as ações para 2020, nesta terça-feira, 17, no auditório da Seed (Secretaria de Educação e Desporto), está sendo realizado durante todo o dia a primeira reunião com os 133 orientadores educacionais que atuam nas escolas da capital roraimense.

A reunião é coordenada pela Dipse (Divisão de Desenvolvimento Psicossocial Escolar) do DEB (Departamento de Educação Básica) e, além de apresentar dados de ações e atendimentos em 2019, a equipe da Dipse também apresenta o Plano de Ação para 2020.

Em 2019, os orientadores educacionais realizaram 21 mil atendimentos nas escolas. As principais demandas estão relacionadas a atos de indisciplina, seguidos de problemas emocionais e bullying. Na Dipse, foram registrados 1.310 atendimentos, sendo 1.202 a alunos e outros 102 atendimentos a servidores.

Para o ano de 2020, está no Plano de Ação da DIPSE a realização do Seminário para Pais. Em parceria com o Depe (Departamento de Desenvolvimento de Políticas Educacionais), a atividade tem o objetivo de aproximar os pais da escola. Ou seja, fazer com que os pais percebam a importância do seu papel no desenvolvimento educacional do filho e no desempenho de sua vida escolar. Além disso, outra ação importante da Divisão está relacionada às Habilidades Socioemocionais, presentes na BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

Em 2020, essas habilidades (que versam sobre o entendimento e manejo das emoções) serão trabalhadas de forma mais efetiva nas instituições de ensino. Um projeto de combate à violência doméstica também será trabalhado pela Divisão Psicossocial junto aos orientadores educacionais nas escolas.

Orientador educacional

Durante uma situação de conflito, vulnerabilidade, ou de mudança no comportamento habitual do aluno, o orientador educacional entra em cena para identificar o problema e encontrar soluções, em busca de garantir o bem-estar da criança ou adolescente no ambiente escolar e também em seu seio familiar, proporcionando uma atmosfera apropriada para o aprendizado.

Nesse contexto, a Dipse desenvolve diversas ações para fortalecer a atuação do orientador educacional na escola, com a promoção de ações mediadoras que contribuam para a melhoria das relações interpessoais nas instituições de ensino; estimula a execução de projetos de combate ao bullying, às drogas, ao suicídio e à violência doméstica; além de articular parcerias com instituições públicas e privadas para melhorar e ampliar o atendimento às demandas.

Nazaré Sicsú, chefe da Dipse, reforçou a importância da atuação da Divisão no contexto educacional. “A Divisão tem um papel importante de articulação, de acompanhamento, de valorização e de acolhimento aos nossos alunos e às suas famílias, visando o bem-estar emocional deles, para que possam ter uma aprendizagem efetiva e se tornem cidadãos conscientes e úteis à sociedade”, pontuou.