Sexta, 14 Fevereiro 2020 19:22

CELEBRAÇÃO DA VIDA | Grupo Girassol promove baile de carnaval para pacientes oncológicas Destaque

Escrito por MINERVALDO LOPES
A programação será realizada na próxima segunda-feira, dia 17, a partir das 8h30, no auditório do HGR A programação será realizada na próxima segunda-feira, dia 17, a partir das 8h30, no auditório do HGR Divulgação/Unacom-RR

“Celebrar a vida, não importando os obstáculos existentes”. É com essa visão em mente que o Grupo Girassol vai promover na próxima segunda-feira, dia 17, mais uma edição do Girafolia, uma ação especialmente voltada para pacientes oncológicas em tratamento pela Unacon-RR (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia de Roraima).

“Nós fazemos essa brincadeira dentro do grupo há três anos, não apenas como forma de comemorar o Carnaval, que é uma festa popular que acontece em todo o País, mas também para dar às pacientes um dia de alegria e de celebração da vida”, destacou a psicóloga Nara Lisiane.

Prevista para iniciar às 8h30, no auditório do HGR (Hospital Geral de Roraima), a festa deste ano contará com muita atividade física e música, além de desfile de fantasias e a escolha da rainha do Girafolia.

“Nesse dia, nós vamos ter o Hebert Lima, que é um dos instrutores de Zumba mais conhecidos da cidade, e a nossa educadora física, a Jéssica Ribeiro, que fará a parte de alongamento das pacientes. Além disso, também teremos a presença do cantor e compositor George Farias, que vai animar a nossa festa”, completou.

SOBRE O GRUPO - Com a premissa de prestar apoio psicossocial para as pacientes mulheres em tratamento contra o câncer, o Grupo Girassol oferece a oportunidade de troca de experiências e a desmistificação dos vários tipos de câncer, uma vez que cada uma reage de maneira distinta ao receber o diagnóstico da doença. As atividades do grupo envolvem cerca de 20 mulheres em cada encontro, realizado semanalmente no auditório do HGR. O contato em grupo serve de ajuda para elas aprenderem a lidar com a doença da melhor forma possível.

“Algumas das mulheres que compõem o grupo já terminaram o tratamento, mas continuam dando apoio para aquelas que ainda estão passando por esse processo. O importante de tudo isso é que tanto a paciente, quanto as pessoas próximas a ela estejam sempre com uma perspectiva de esperança e de alegria. Ou seja, a ideia é sempre celebrar a vida”, explicou.